Tempo Para a Prova

 

 

O Ano Passado foi assim | Review of the 2015 Challenge

ATLETAS DE 48 PAÍSES JÁ ESTIVERAM EM RIO MAIOR!

Em vinte e quatro edições do Grande Prémio Internacional de Rio Maior em Marcha, já participaram atletas internacionais representando nada menos de quarenta e oito países:

África do Sul (RSA), Alemanha (GER), Argélia (ALG), Argentina (ARG), Austrália (AUS), Bielo-Rússia (BLR), Bolívia (BOL) Brasil (BRA), Canadá (CAN), Chile (CHI), China (CHN), Colômbia (COL), Dinamarca (DEN), El Salvador (ESA), Equador (ECU), Espanha (ESP), Estados Unidos da América (USA), Estónia (EST), Finlândia (FIN), França (FRA), Ghana (GHA), Grécia (GRE), Guatemala (GUA), Honduras (HON) Hungria (HUN), Índia (IND) Inglaterra (GBR), Irlanda (IRL), Itália (ITA), Japão (JPN), Kazaquistão (KAZ), Koreia (KOR), Letónia (LAT), Lituânia (LTU), México (MEX), Noruega (NOR), Polónia (POL), Portugal (POR), República Checa (CZE), República Eslovaca (SVK), Roménia (ROM), Rússia (RUS), Suécia (SWE), Suiça (SUI), Tunísia (TUN), Turquia (TUR), Ucrânia (UKR), Venezuela (VEN).

 

O ano passado foi assim… 

18 de Abril – CHINESA HONG LIU E COLOMBIANO EIDER AREVALO

VENCERAM NO CHALLENGE DE MARCHA DA IAAF EM RIO MAIOR!

 

ANA CABECINHA E INÊS HENRIQUES ENTRARAM NO TOP 5!

O regresso do Grande Prémio Internacional de Rio Maior em Marcha à categoria principal de Challenge da IAAF, teve como consequência a disputa novamente na nossa cidade de uma competição de altíssimo nível com 21 países representados e muitos dos melhores atletas que actualmente competem nas provas de marcha a nível internacional.

No meio desta constelação de estrelas, foi bom verificar que os atletas portugueses se portaram em bom nível com resultados agradáveis, dos quais sobressaiem naturalmente as classificações de Ana Cabecinha e Inês Henriques em 4º e 5º lugar respectivamente.

Assim nos 20km femininos e depois de uma primeira volta lenta sem ninguém a querer impor o ritmo, as atletas chinesas assumiram o comando das operações e primeiro, Shenjie Qieyang, medalhada de bronze em Londres, que viria a desistir, e depois Hong Liu, a mais regular atleta de top da actualidade foram para a frente e não mais largaram o comando, pese embora o esforço que a italiana Eleonora Giorgi fez para se chegar ao comando.

Duas outras atletas tentaram segui-las, primeiro a indiana Kushbeer Kaur e depois a lituana Neringa Aidietyte, mas não conseguiram e foram as portuguesas Inês Henriques e Ana cabecinha que a partir dos 5km forçaram o andamento do numeroso pelotão e em pouco tempo se posicionaram na luta para o terceiro lugar, o que poderia ter acontecido não fosse a arrancada da italiana Elisa Rigaudo, que ultrapassou as duas portuguesas para alcançar o último lugar do pódio.

Na parte final da prova Liu com 1.27.22h ficou a escassos três segundos da melhor marca de sempre em Rio Maior e Giorgi chegaria destacada cinquenta segundos depois, enquanto na luta particular para o título nacional que ali se disputava, Ana levou a melhor sobre Inês e sagrou-se campeã, com Inês logo a seguir e ambas com marcas abaixo da uma hora e meia.

Nos 20km para homens o ritmo não foi demasiado rápido permitindo um numeroso pelotão que a meio da prova ainda tinha mais de uma dúzia de unidades, pese embora o italiano Rubino ter tentado isolar-se, mas rapidamente foi alcançado, e na parte final da prova assistiu-se a algum dramatismo com a desqualificação já depois de terem cortado a meta de dois dos favoritos, o eslovaco Matej Toth e o guatemalteco Erick Barrondo, que se haviam lançado na perseguição de Eider Arevalo da Colômbia que foi quem lançou o primeiro ataque para a vitória, que viria a alcançar e com o pódio finalmente a ser atribuído a Andrés Chocho do Equador e Caio Bonfim do Brasil que assim beneficiaram das duas desqualificações.

Na luta pelo campeonato nacional o riomaiorense a representar o SLB, Sérgio Vieira, cedo se isolou dos restantes portugueses metendo-se durante muito tempo no grupo da frente. O seu irmão João Vieira a representar o SCP e que regressava depois de longo afastamento por lesão, acabaria em terceiro lugar atrás do benfiquista Pedro Isidro com quem fez toda a prova junto e apenas cedendo na última volta.

No título nacional para o melhor sub 23 os atletas do CNRM, Miguel Carvalho, nos homens e Mara Ribeiro nas senhoras, venceram sem dificuldade e ambos com novos recordes pessoais.

Nas provas de 10km para Juniores, os vencedores foram o francês Yanis Souaber e a espanhola Mar Chillon, com o segundo lugar para Miguel Rodrigues do CNRM e Edna Barros do COP.

Envie a um amigo ::


Melhor visualizado em ecrãns com resolução mínima 1280x1024